Destaques Finanças pessoais investimentos Uncategorized

4 passos para ser um investidor de sucesso

Saiba o que é importante buscar para garantir a tranquilidade financeira que todo investidor quer

As barreiras que o mercado financeiro oferece são muitas: não saber o seu perfil de investidor, buscar conhecimento para diferenciar os melhores dos piores produtos, encontrar alinhamento e confiança, entre outras.

É muito comum ver as pessoas recorrendo aos bancos para todos os assuntos que envolvem dinheiro, inclusive investimentos. Mas esta pode não ser uma boa ideia e nós vamos explicar o porquê, rapidamente, antes de entrar nas dicas: bancos e outras corretoras não são alinhados com o cliente e cobram taxas abusivas.

Mas, então, como ser um investidor de sucesso?

Reunimos aqui algumas dicas para você se tornar um bom investidor:

1 – Comece o quanto antes

Quanto mais cedo você começar a investir, mais tempo seu dinheiro terá para render. O longo prazo é um dos melhores amigos do investidor (junto com os juros compostos, claro), pois é uma ótima oportunidade para diversificar a sua carteira em busca de um rendimento maior. 

Com um prazo longo, o risco de investir em renda variável é minimizado e o ganho potencializado. Na tabela, abaixo, mostramos uma comparação do rendimento da poupança com outras duas carteiras. Para isso, usamos como parâmetro o CDI atual, de 5,4% ao ano

– Carteiras com Fundos de Renda Fixa com performance de, pelo menos, 110% do CDI.

Portfólio misto, com alocação em fundos de renda fixa, renda variável e multimercado, bem arrojado, com uma media de 250% do CDI.

Investimento inicial (sem aporte mensal)10 anos na poupança10 anos em um portfólio 100% RF10 anos em um portfólio misto – com RV
10.000,00R$ 15.575,55R$ 17.978,01R$ 38.058,12

2 – Busque por alinhamento

O mercado financeiro é cheio de armadilhas e falta de alinhamento. Existem muitas instituições que operam com conflito de interesses e, além disso, oferecem produtos com baixa performance. 

O que é conflito de interesses?

Pense como se o banco fosse uma loja de eletrodomésticos, você quer pede para ver os modelos de televisão e o vendedor mostra apenas os mais caros. Por quê? Porque ele recebe comissão e tem metas por venda de produtos. Quanto mais cara a TV, maior a comissão

A questão é que televisões são produtos palpáveis, ou seja, você pode ver as suas características, comparar uma com a outra e imaginar se ficariam bem na sua casa. Mas, com investimentos não é bem assim! Sem alinhamento, você pode acabar investindo em péssimos produtos – como os famosos títulos de capitalização, por exemplo – que são bons apenas para o bolso do banco e não para o seu.

LEIA MAIS | Como os conflitos de interesse atrapalham os seus investimentos

A Warren não trabalha com conflito de interesse, pois cobra pela gestão e não pelos produtos que você investe. A Warren cobra uma taxa única de gestão de apenas 0,5% ao ano e mantém taxa zero para todos os produtos próprios. E quando você investe em produtos de terceiros, a Warren devolve a comissão que receberia por isso. 

Este modelo garante que, quando a Warren sugere uma alocação para seus investimentos, o único critério é oferecer as melhores opções para seu perfil e seus objetivos. E isso se chama alinhamento.

Além disso, os clientes da Warren têm, em sua área logada, acesso a duas informações que consideramos fundamentais: o rendimento diário de seus objetivos e sua economia em taxas ao investir com a Warren.

Quer saber como oferecemos produtos melhores e conseguimos cobrar menos por isso? O nosso CEO, Tito Gusmão, explica:

3 – Diversifique

A diversificação de investimentos tem como objetivo diluir os riscos e maximizar os ganhos através da alocação do dinheiro em diferentes aplicações financeiras. Assim o desempenho negativo de uma aplicação não é tão significativa, já que as outras, positivas, compensam essa perda.

Outro ponto importante é que a diversificação é vantajosa em todos os objetivos, seja de curto, médio ou longo prazo. No longo prazo reduz as oscilações e no curto e médio prazo acumula rentabilidades de diferentes produtos, melhorando assim sua performance.

LEIA MAIS | Como a Warren diversifica os seus investimentos

É aquela velha história do cesto de ovos. Se você colocar todos os ovos num mesmo cesto, em uma queda você perde todos eles. Agora, se você separar os ovos em vários cestos, se um deles cair terá perdido apenas um ovo, não a dúzia toda. Deu para entender?

Os fundos de investimento são a melhor opção para diversificar investimentos. Neles você encontra uma carteira composta por produtos variados, como ações, títulos do governo, crédito privado, entre outros.

A Warren oferece produtos incríveis. Carteiras com e sem ações, com um portfólio bem diversificado.

LEIA MAIS | A rentabilidade dos fundos da Warren no primeiro semestre de 2019 é motivo de orgulho

4 – Mantenha a calma

Primeiro é importante você saber qual é o seu perfil de investidor. O que realmente determina o seu perfil é como você reage à volatilidade do mercado, ou seja, à sensação de perda de dinheiro.

LEIA MAIS | Perfil de investidor: como saber o seu e a importância disso

Ao ser fiel ao seu perfil, você erra menos ao escolher investimentos. Mas mesmo tendo consciência do seu perfil, é importante saber que o mercado pode apresentar oscilações de curto prazo e você não precisa se desesperar por isso.

Quando você investe em ações, está investindo em empresas e elas oscilam. Para minimizar as oscilações e os riscos, a Warren diversifica os produtos nas 500 principais empresas americanas e 100 brasileiras.

LEIA MAIS | Confira a (super) rentabilidade do fundo de ações brasileiras da Warren

E, não se preocupe, pois no longo prazo os movimentos das bolsas são sempre positivos. Por isso, foco no longo prazo! A bolsa recompensa quem tem paciência!

Ainda não começou a investir com a Warren? Comece agora!

%d blogueiros gostam disto: