Destaques investimentos

Como funciona a rentabilidade de longo prazo: Renda Fixa

Sabe por que investir no longo prazo pode ser vantajoso? Já ouviu falar em juros compostos?

Quem frequenta o blog da Warren certamente já leu muito que investimento é um projeto de longo-prazo. Este é o tipo de informação que sempre ganha alguma ênfase em nossas publicações, porque se baseia em algo que faz parte da própria cultura da Warren.

Pode ser um pouco frustrante para aquelas pessoas que buscam se inteirar sobre investimentos depois de ouvir promessas sedutoras de grandes ganhos em pouquíssimo tempo, mas se baseia nas melhores evidências de retorno consistente, lícito e responsável.

Compreender o impacto do tempo nos investimentos é importante para todos os investidores. Se você começou a investir porque tem interesse no assunto ou simplesmente porque entende a importância de não estar desprevenido quando surgem os problemas ou as oportunidades, aqui vão algumas informações importantes.

Renda fixa: a remuneração do dinheiro

Todos os dias, inúmeras instituições – e também pessoas! – precisam de dinheiro que não têm: seja para pagar contas que vão vencer, para investir e ampliar os negócios ou para comprar um carro, por exemplo.

Mas também há aquelas instituições e pessoas que têm dinheiro sobrando. E como o dinheiro tende a se desvalorizar com o tempo, deixá-lo parado não é um bom negócio.

Então, o dinheiro que não será gasto tão cedo pode ajudar quem não conseguiu fechar as contas do mês. Ou então quem está diante de uma oportunidade de negócios para a qual não estava financeiramente preparado.

Fazer a intermediação deste dinheiro pode gerar benefícios nas duas pontas. Quem precisa de dinheiro tem acesso aos recursos necessários e quem o empresta consegue fazê-lo render.

O prazo

A empresa que toma dinheiro emprestado pode se organizar melhor quando tem um prazo estipulado para devolver o dinheiro. Imagine que você empreste seu dinheiro a uma construtora, que vai construir um edifício.

Se de acordo com os termos do empréstimo você puder solicitar seu dinheiro de volta depois de seis meses, a empresa terá pouco tempo para rentabilizar o investimento. É claro que em seis meses a empresa já poderá ter vendido, na planta, alguns dos apartamentos, mas este acordo vai exigir da construtora uma disponibilidade de recursos que poderiam estar acelerando a obra ou promovendo mais vendas.

Então, na hora de pedir dinheiro emprestado para financiar seu projeto, a empresa pode oferecer juros melhores a quem se comprometer a manter o empréstimo por mais tempo. O investidor acaba tendo dois benefícios, o dinheiro não só rende por mais tempo, como também rende a uma taxa melhor.

[Leia mais] O que é CDB e quanto ele rende

Por isso é muito comum, quando você busca as ofertas de CDBs de uma mesma empresa, encontrar CDBs que rendem, por exemplo, 105% do CDI se o prazo for de um ano e 110% do CDI se o prazo for de dois anos.

E quanto melhor for a taxa e maior for o tempo, mais você vai se beneficiar da mágica dos juros compostos.gráficos

 

Confira a rentabilidade de algumas carteiras Warren


A diferença entre Juros Simples e Juros compostos

Juros compostos são os juros aplicados ao capital inicial e também aos juros acumulados. Eles diferem dos juros simples, que se aplicam apenas ao capital inicial. Investidores disciplinados, que conseguem manter investimentos com aportes regulares, se beneficiam da multiplicação dos juros.

[Leia mais] Crédito Privado: renda fixa com mais rentabilidade

Hoje, com a Selic a 6% ao ano, o CDI está em 5,9%. Imagine que você faça uma aplicação de R$ 10.000,00 a 105% do CDI, mas contando apenas com juros simples. Ao término de um ano você terá um rendimento de R$ 619,00, ao término de dois anos, o rendimento será o dobro: (R$ 619,00 x 2 = R$ 1.238), ao término de três anos, o triplo (R$ 619 x 3 = R$ 1.857). Mas quando os juros são compostos, os próprios rendimentos rendem:

Em 1 ano, R$ 10 mil rendem R$ 619,00 a juros simples e R$ 620,39 a juros compostos.
A diferença é de R$ 1,39. Parece pouco, não é? Mas veja como fica com o passar do tempo. Em 2 anos, a diferença sobe para R$ 41,28 e, em três, para R$ 122,03, só de diferença entre juros simples (R$ 1857,00) e juros compostos (R$ 1979,03).

Agora quanto você obteria, no mesmo período de 3 anos, apenas com juros compostos de 115% do CDI, atual meta do Fundo Warren de Crédito Privado? Seriam R$ 2.183,01 só de juros. Por isso, além do tempo, escolher produtos com uma boa rentabilidade também é importante.

[Leia mais] Como investir em renda fixa com a Selic em queda

Mas existe mais uma coisa que você pode fazer para turbinar os juros compostos: aportes mensais. Com apenas R$ 250 por mês a 115% do CDI, você mais que dobra aquele seu capital inicial de R$ 10 mil em apenas 3 anos, fechando o período com um patrimônio de R$ 22.105,80.

Viu como é importante olhar para o longo prazo, com disciplina e responsabilidade? Comece agora a fazer seu dinheiro trabalhar por você!

 

3 comentários em “Como funciona a rentabilidade de longo prazo: Renda Fixa

  1. Pingback: Entenda a relação entre vencimento e liquidez - Blog da Warren

  2. Pingback: Como funcionam e como calcular juros compostos? - Blog da Warren

  3. Pingback: Como investir com a taxa Selic em 5,5%? - Blog da Warren

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: