Destaques investimentos Produtos

Devo investir em ações?

Com a Selic em queda, quem está atrás de retornos maiores acaba buscando alternativas, como as ações e os fundos multimercados. Saiba mais

Devo investir em ações? Essa é uma das dúvidas mais comuns quando se ouve falar em investimentos. Com a Selic em queda, os produtos de Renda Fixa tendem a render cada vez menos. Por isso, quem está atrás de retornos maiores acaba buscando alternativas, como fundos de ações e fundos multimercados.

LEIA MAIS | Selic a 6,0%

Mas, para investir em ações, é fundamental, antes de qualquer coisa, saber qual é o seu perfil de investidor e quais os propósitos e os prazos dos seus investimentos. De modo geral, investir é (ou deveria ser) uma maneira de proteger seu dinheiro da desvalorização causada pelos aumentos de preços, a famosa inflação. E se o propósito é proteger seu patrimônio, usá-lo em apostas pode ser um pouco contraditório, não é?

Então não posso ficar rico da noite para o dia?

A tentação pode ser grande, mas a chance de você ficar rico da noite para o dia investindo em ações é a mesma de você ganhar na loteria, só que com custos que podem ser bem maiores. A especulação financeira pode propagandear bons retornos, mas tem um risco e um custo muito grandes.

Leia mais: Day trade é bom ou ruim?

Se você estiver pensando no longo prazo e escolher se tornar sócio de empresas sólidas e de ramos bastante diversificados, este é um excelente modo obter bons retornos e aumentar seu patrimônio.

O que significa investir em ações?

Para começar, vamos entender o que, afinal de contas, é uma “ação”.

Quando uma empresa encontra oportunidades de negócios e precisa ampliar suas operações, mas não tem dinheiro em caixa para isso, ela pode:

  • pedir dinheiro emprestado para um banco (e todo mundo que já precisou usar crédito bancário no cheque especial ou no parcelamento do cartão sabe como isso nem sempre é um bom negócio);
  • convidar investidores para financiar os novos projetos em troca de uma participação na empresa e em seus futuros lucros;

Ao optar pela segunda alternativa, uma empresa entrega ações para os investidores. As ações são um certificado de que seu proprietário detém um pedaço da empresa, o que lhe dá o direito de receber os lucros que a empresa obtiver.

Numa Companhia Limitada (Ltda), os nomes dos sócios constam no contrato social que constitui a empresa. Numa Sociedade Anônima (S.A.), o nome dos sócios não consta no contrato. Os sócios são as pessoas que tiverem, em sua posse, ações da empresa. Que podem ser comercializadas diretamente ou nas bolsas de valores.

Como funciona?

Em vez da empresa contrair uma dívida, a empresa adquire sócios. Pessoas que acreditam no potencial da empresa crescer, gerar bons lucros e remunerar os acionistas. E não só isso. Num mundo cada vez mais preocupado com consumo consciente e desenvolvimento sustentável, outros critérios de investimento, como sustentabilidade e responsabilidade cultural, social e ambiental podem fazer diferença.

O acionista, ao contrário do banco, não tem garantias de que vai receber seu dinheiro de volta, mas conta com uma vantagem: pode receber bem mais. Para isso, é preciso saber escolher onde investir.

Investidores que acreditam na capacidade de geração de valor, de inovação e de crescimento de uma empresa ou de um país, de modo geral, podem comprar ações na Bolsa de Valores ou investir em Fundos de Investimento em Ações. É uma oportunidade de obter retornos maiores que os da renda fixa.

Leia mais: A rentabilidade dos fundos da Warren no 1o. semestre é motivo de orgulho!

Mas e se a empresa não der lucro?

Este é um dos riscos para quem investe em ações, mas um portfólio diversificado serve justamente para diminuir o impacto deste prejuízo no seu investimento. Você certamente já viu aquelas listas sobre as empresas que mais faturaram ou cresceram em algum período de crise. Períodos de baixa no mercado podem produzir oportunidades para quem estiver preparado para aproveitá-las.

Ter um portfólio diversificado de ações faz com que seus investimentos fiquem menos vulneráveis a crises em setores específicos e potencializa seus ganhos em períodos de crescimento. Mas não basta apenas diversificar. É preciso olhar para o futuro. Embora as bolsas oscilem bastante no dia a dia, a tendência, no longo prazo, é de alta.

Por que correr este risco?

Alguns investidores se dispõem a correr mais riscos, em troca da possibilidade de retornos maiores. Outros, preferem a segurança de investimentos conservadores que, sendo muito seguros, rendem menos. Os melhores investimentos são sempre aqueles que facilitam ao investidor alcançar suas metas, respeitando seu perfil de risco.

Por isso, quando você investe, no que quer que seja, deve sempre ter em mente o grau de risco do investimento e saber qual é seu perfil de investidor.

Leia mais: Por que lidar com ganhos e perdas é tão complexo?

Fica com dor de barriga só de ouvir falar em rendimento negativo? Renda variável pode não ser boa ideia. Até gosta da emoção de acompanhar o sobe e desce na bolsa e consegue ter em suas perspectivas o retorno acumulado no longo prazo? Ações podem ser uma excelente forma de aumentar a performance de seu portfólio.

Screenshot_20190724-145915_Warren

Gráfico de Rentabilidade de uma Carteira Warren Arrojada, com a seguinte alocação: 50% em Renda Fixa, 20% em Multimercados e 30% em fundos de Ações Brasileiras e Americanas da Warren.

Quais as vantagens de investir em fundos de ações?

Antes de comprar ações, o ideal é conhecer a saúde financeira das empresas das quais você quer ser sócio e ter uma boa noção de quais são as perspectivas para os ramos em que elas atuam.

Isso exige algum conhecimento técnico e um grande investimento de tempo para estar por dentro das notícias do mercado.

Uma boa maneira de diversificar o investimento, adquirindo ações de diferentes empresas, em diferentes setores, é aplicar em fundos de ações. Os fundos de ações são geridos por especialistas que estabelecem estratégias para fazer valorizar o patrimônio dos investidores.

A Warren conta com fundos de ações feitos sob medida para quem pensa no longo prazo e entende que, quando se trata de dinheiro, as melhores escolhas são sempre as mais responsáveis. Um portfólio diversificado e com objetivos de longo prazo é o ideal para fazer seu dinheiro render mais.

• O Fundo de ações brasileiras foi feito para superar, no longo prazo, o Ibovespa, principal índice da bolsa no Brasil. Ao investir neste fundo você se torna sócio de empresas como Gerdau, Ambev e Magazine Luiza, por exemplo.

•O Fundo de ações americanas é uma solução para quem busca rendimentos mais promissores que os da renda fixa mas prefere investimentos com menos volatilidade. Seu objetivo é superar, no longo prazo, o S&P 500. Ao investir neste fundo você se torna sócio de gigantes americanas como, entre outras, Disney, Apple, Microsoft e Coca-Cola.

Quando você investe em ações, você está investindo na produção de um país. Está movimentando a economia que emprega, inova e gera renda. Crie um objetivo na Warren e veja o que um portfólio com ações pode fazer pelo seu investimento.

Comece agora!

0 comentário em “Devo investir em ações?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: