A Warren investimentos Produtos Tecnologia

O que é carteira administrada e quais suas vantagens

Uma carteira administrada nada mais é do que um patrimônio financeiro gerido por uma instituição especializada em gestão de recursos. Esta instituição vai distribuir o dinheiro que você investe em diferentes produtos financeiros.

A complexidade dos produtos e serviços de investimento às vezes se torna um problema para quem quer investir. A Warren se orgulha de oferecer produtos e serviços com total transparência e sem conflito de interesse. Quanto à complexidade, bem, nós temos que dominá-la para poder oferecer produtos rentáveis e de qualidade, mas isso não significa que nós não possamos explicar, em bom português e de um jeito acessível, como funcionam as engrenagens que fazem a Warren estar 100% alinhada com seus clientes.

Antes de explicar o que é uma carteira administrada, é preciso deixar clara a diferença entre produtos de investimento e serviços de investimento.

O que são produtos de investimento?

Quando você decide investir seu dinheiro, você conta com milhares de opções de produtos de investimento. São títulos públicos (de diferentes prazos e rendimentos), certificados de crédito privado (fornecido por inúmeras empresas), debêntures, ações, letras financeiras e por aí vai.

Estes são alguns dos produtos nos quais você pode investir. Para você ter uma ideia de como a variedade é grande, aqui vão alguns números:

São mais de 300 empresas com ações listadas na bolsa brasileira. Algumas dessas empresas, têm ações de classes diferentes.

Os Certificados de Depósito Bancário, que são emitidos por bancos e contam com a mesma garantia de segurança da poupança, podem ser pré ou pós fixados, o que já os divide em dois tipos. Agora leve em consideração que há mais de 100 instituições financeiras emitindo vários destes produtos cada uma: com diferentes prazos e remunerações.

Deu para ter uma ideia do tamanho da oferta de produtos de investimento? A oferta é tão grande que quem deseja investir tem 2 problemas. O primeiro é escolher os produtos. O segundo é ter acesso a eles.

A escolha dos produtos

Para escolher os melhores produtos – ou seja, aqueles que são bons para você e para seus objetivos – é necessário fazer uma primeira triagem, que leve em consideração os investimentos adequados para:

  1. quanto dinheiro você tem para investir de início
  2. quanto dinheiro você tem para investir periodicamente
  3. quanto dinheiro você pretende alcançar com seu investimento
  4. qual é o prazo para alcançar o montante pretendido

O foco principal desta primeira triagem é você – seu perfil de investidor, o grau de risco que você está disposto a correr e também os planos que você tem para o dinheiro investido. Por isso, pode ser feita com um conhecimento básico sobre o mercado financeiro.

Ainda assim, sobram muitos produtos. Lembra dos dois exemplos acima, das ações e dos CDBs? Digamos que seu perfil seja mais conservador e que a renda fixa dos CDBs seja mais adequada ao prazo do seu investimento: resta uma porção de opções em renda fixa de crédito privado.

E se você tiver um perfil arrojado e um prazo mais longo, que torna o investimento em ações mais convidativo tanto do ponto de vista da renda quanto da segurança? Bem, são tantas empresas procurando por sócios para financiar suas atividades que escolher a melhor pode render uma pesquisa interminável.

O acesso aos produtos

Mas nem só de escolhas difíceis é feita a complicação do mercado financeiro. Outro problema é o acesso. Alguns CDBs, por exemplo, requerem investimento inicial de R$ 10 mil, outros, R$ 25 mil, e aí, embora o produto seja o mais adequado ao seu perfil, talvez ele não caiba no seu orçamento.

Fundos de investimento: um pouco serviço, um pouco produto

Os fundos de investimento são uma maneira de facilitar tanto o acesso quanto uma parte da escolha. Fundos são produtos de investimento que já vêm com um serviço de seleção de papéis embutido.

Ou seja, em vez de você comprar uma ação, um CDB ou um título público, você compra cotas de um fundo de investimento que já fez uma seleção técnica dos papéis de acordo com suas características.

Os fundos podem ser de renda fixa, de renda variável, multimercado, etc. Os gestores dos fundos fazem o trabalho de escolher e diversificar os papéis e criam um produto de investimento que pode (e é importante prestar atenção neste “pode”!) ser mais acessível. Isso porque alguns fundos requerem investimentos iniciais muito altos.

A ideia é bastante simples: gestores profissionais captam dinheiro de vários clientes e, com um montante maior de capital para investir, eles têm acesso a produtos que pequenos investidores, sozinhos, não teriam como contratar.

Fundos de investimento: um serviço que facilita sua vida mas não resolve todos os problemas

O problema dos fundos é que, por melhor que eles sejam, em termos de taxas, transparência e rentabilidade, eles podem resolver o problema do acesso e da escolha técnica dos produtos, mas eles ainda não ajudam você a saber quais são as melhores opções para o seu perfil e para os seus objetivos.

É aí que entra a carteira administrada!

O que é carteira administrada?

Uma carteira administrada nada mais é do que um patrimônio financeiro gerido por uma instituição especializada em gestão de recursos. Esta instituição vai distribuir o dinheiro que você investe em diferentes produtos financeiros (inclusive fundos de investimento).

Para que serve uma carteira administrada?

Para que você tenha acesso aos melhores produtos para os seus objetivos, não basta a expertise financeira dos gestores em construir fundos de investimento rentáveis e seguros. É necessário conhecer o seu perfil e as suas necessidades. Por isso, a carteira administrada leva em conta bons produtos, o seu perfil e as suas necessidades.

Carteira administrada: por que na Warren?

O modo como os investimentos são feitos, tradicionalmente, tem uma fórmula viciada. É porque os produtos de investimento têm taxas e custos diferentes, então você nunca sabe ao certo se a administração de sua carteira escolhe os produtos mais adequados ao seu perfil ou os que rendem mais taxas para o banco ou a corretora que os oferece.

E não são apenas taxas! Quando se trata de investir com seu banco, muitas vezes o critério de escolha de seu gerente pode ser, além das taxas, bater aquela meta mensal.

A Warren resolve isso de um jeito muito simples. Todos os nossos produtos próprios são isentos de taxa. Isso significa que para a Warren não é mais vantajoso oferecer um ou outro produto. Nosso foco é você!

Nossa gestora conta com fundos de investimento geridos por excelentes profissionais do mercado de investimentos. E tem ainda a equipe de craques que elaborou uma plataforma que reconhece seu perfil e calcula, dentre todas as opções disponíveis, os melhores produtos para os seus objetivos.

Quanto custa investir em uma carteira administrada na Warren?

TAXAS: A Warren cobra 0,5% de taxa de gestão ao ano daquilo que você aplica, e mantém taxa zero para os produtos e fundos próprios que oferece aos clientes. Pagando pela administração de sua carteira, e não pelos produtos, você pode ficar seguro de que a escolha dos investimentos não está comprometida com nenhum outro interesse além de ajudar você a ter os melhores rendimentos para seus objetivos. E, é claro, de dizer com orgulho que fazemos algo inovador do mercado financeiro.

IMPOSTOS: A tributação varia de produto a produto de acordo com a legislação tributária do Brasil. Os impostos que incidem sobre investimentos são o Imposto de Renda e o IOF.

IOF

É cobrado apenas sobre o rendimento e se aplica a todos os fundos, mas apenas se o cliente resgata o dinheiro investido antes de 30 dias.

Imposto de renda

  • Regressivo para os fundos de renda fixa e para os fundos multimercado: começa em 22,5% e vai caindo para 15% dos rendimentos. Ou seja, quanto mais tempo você mantiver seu dinheiro aplicado, menos impostos você paga.
  • Para os fundos de ações, são cobrados 15% sobre os rendimentos na data do resgate.

Come-cotas

O come-cotas “come” algumas cotas do Fundo, que são referentes aos tributos a serem pagos, já deixando eles separados no “estômago” da Receita. Acontece duas vezes ao ano, em maio e novembro, e são uma antecipação dos impostos a serem pagos no resgate de sua aplicação.

Então, um resumo sobre carteiras administradas:

  • Você tem uma supercustomização nos seus investimentos, feita por gestores experientes;
  • Você sabe exatamente o quanto paga pelos seus investimentos;
  • Com a Warren, você acompanha diariamente os seus rendimentos, economiza em taxas e ainda investe em um modelo 100% alinhado com você.

Quer ter uma carteira administrada e contar com todas as vantagens que ela oferece? Comece agora.

 

8 comentários em “O que é carteira administrada e quais suas vantagens

  1. Pingback: Como se aposentar sem depender do INSS – Warren Blog

  2. Pingback: A performance de 2018 dos maiores fundos de renda fixa do país é assustadora – Warren Blog

  3. Pingback: Como os conflitos de interesse atrapalham seus investimentos – Warren Blog

  4. Pingback: Private Bank: aquele piso bonito que desvia sua atenção do que realmente importa – Warren Blog

  5. Pingback: Por que é seguro investir com a Warren? – Warren Blog

  6. OK, mas não diz como fazer na prática; se tenho um objetivo denominado “Livre” com uma composição 48/2/20/20/10, como faço para que este objetivo se torne 20/20/20/20/20?

    • raquelsalibapinto

      Olá, Luiz, tudo bem? Ainda não é possível editar a alocação de objetivos já criados. A Warren trabalha ativamente para rebalancear seu portfólio e mantê-lo de acordo com a alocação estabelecida quando você cria o objetivo. Nós já estamos trabalhando em novas funcionalidades, entre elas, a edição completa de objetivos já criados. Até lá, nossa sugestão é que você crie um novo objetivo com uma composição diferente. Abraço! 🙂

  7. Pingback: A rentabilidade dos nossos fundos no primeiro semestre é motivo de orgulho! - Warren Blog

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: