investimentos

Você é um novo investidor? Então tem coisas que você precisa saber

Se você é novo no mundo dos investimentos, saiba que é comum ter muitas dúvidas.

Você tomou uma decisão que poucos conseguem: o de se tornar um investidor de verdade. Você optou por construir um patrimônio e ter o seu dinheiro rendendo de uma forma inteligente, fora dos bancos e de todos os produtos ruins com rentabilidade pior ainda que eles oferecem. Isso, por si só, já é uma grande conquista, na qual você deve se orgulhar muito.

Se você é novo no mundo dos investimentos, saiba que é comum ter muitas dúvidas. Quando você começa a investir com a Warren, por exemplo, você não precisa perder tempo nem se preocupar com nada, mas de qualquer forma, é necessário que você saiba algumas coisas, que vão facilitar muito a sua vida de investidor e melhorar o seu entendimento sobre o mercado financeiro.

Vamos lá:

Investimento não é mágica

Seria muito bacana se você acordasse em uma bela manhã e visse que, magicamente, o seu dinheiro quintuplicou de valor do dia para a noite. Até existem promessas do tipo no mercado, mas que geralmente acabam virando caso de polícia. Um bom investimento é a combinação de três fatores: tempo, recorrência e disciplina. Se você não for comprometido e depositar todos os meses, não vai brotar dinheiro na sua conta, não.

Não fez seu aporte neste mês? Faça agora

Agende os seus aportes mensais

Um dos poucos serviços gratuitos que os bancos oferecem é o de programar depósitos ou transferências. Por isso, aproveite essa “gentileza” para deixar agendados os seus aportes mensais. Assim, você não corre o risco de esquecer ou de comprometer o valor destinado ao seu objetivo com outras coisas. Além disso, investir todos os meses garante o melhor preço médio quando se investe em ações.

Bolsa de Valores não é um monstro, mas também não é a fada do dente

Nem tanto ao céu, nem tanto à terra. Investir na bolsa requer duas coisas: um objetivo a partir de médio prazo e uma certa aceitação ao risco. Isso porque nela ocorre um fenômeno chamado “volatilidade”, que faz com que ela possa se valorizar 10% em um mês e cair 20% no outro. Como o humor da bolsa depende de muitas coisas – muitas delas imprevisíveis – você precisa se manter firme, mesmo quando ela estiver no auge da rabugice.

ishan-seefromthesky-193028-unsplash

Seu objetivo é de longo prazo? Então relaxe!

A volatilidade da bolsa no curto prazo pode fazer com que você tome decisões erradas se agir no impulso. Momentos de crise são cíclicos: do mesmo jeito que surgem, eles passam. Olhe o gráfico da bolsa de valores brasileira no longo prazo e você verá o por quê. Por isso, repita quantas vezes for necessário: investidores com objetivos de longo prazo não devem se preocupar com o curto prazo.

Estamos com a menor taxa básica de juros da história

Isso é ótimo para a economia do país, pois é sinal de controle de inflação. Por isso, o dinheiro está mais barato e o brasileiro tem maior poder de compra. Em compensação, os bons investimentos em renda fixa voam em velocidade de cruzeiro, por volta dos 6,5% ao ano – que é o que vale a Selic hoje. O fundo de crédito privado da Warren busca partir de 7% ao ano, por exemplo. Em momentos como esse, é preciso aumentar um pouco a dose de risco para resultados mais atraentes.

michael-baron-472374-unsplash

Não compre por impulso

A compra por impulso é quase um recurso de compensação: você compra para se recompensar por um dia difícil, compra para se recompensar depois de um dia maravilhoso. É um ciclo sem fim, que é incrível na hora, mas depois traz arrependimento em 99,9% dos casos. Afinal, o que é mais um tênis quando você já tem 5 pares?

Faça o seguinte exercício: se estiver em um e-commerce, coloque o produto no carrinho, vá fazer outra coisa e deixe o dia virar. No dia seguinte, quando você estiver tomando o seu café da manhã, sem abrir o site, se questione se aquilo é fundamental para você – leia-se FUNDAMENTAL MESMO. Se sim, compre. Senão, esqueça.

Diversificação é rainha

Uma coisa fundamental e que o Warren entrega pronto para você. Quando se trata de investimentos, apostar todas as fichas em um único produto pode ser uma grande furada. Diversificação é pegar o seu investimento e “pulverizá-lo” em diversas opções, o que potencializa os seus resultados e minimiza possíveis impactos negativos.

Reserva de emergência e aposentadoria

Estes dois investimentos são fundamentais para a vida de um bom investidor. O primeiro porque protege os investimentos de imprevistos. O segundo porque você não precisa esperar chegar aos 60 anos para começar a curtir a vida sem se preocupar com trabalho. Claro, você pode – e DEVE – ter objetivos de curto prazo, como a viagem das férias e o novo apartamento, mas não deixe de pensar no amanhã só porque você vive o hoje, combinado?

Ainda não criou seu objetivo de aposentadoria e a sua reserva de emergência? Crie agora!

%d blogueiros gostam disto: